• ETEC Dr. Demétrio Azevedo Junior - Itapeva/SP
Minas faz 50 - Prof. Ana Modenezi fala sobre seus 38 anos de dedicação à nossa escola
image

Neste ano estamos tendo o privilégio de escrever a história de 50 anos da nossa “Escola de Minas”.

Neste ano estamos tendo o privilégio de escrever a história de 50 anos da nossa “Escola de Minas”.  Nossa, porque ela faz parte das nossas vidas, da nossa história.
 
Para mim começou em 1978, quando me tornei aluna do curso de Metalurgia. Fui cursar o “colegial” lá (ensino médio hoje), porque era o melhor de Itapeva. Não era fácil se formar no Minas, muitos entravam e desistiam logo, porque exigia muito estudo e dedicação. Eu me lembro que passávamos a noite estudando, para conseguir ir bem nas provas do Prof Butzer, era o desafio de todos. Foram 2 anos incríveis, mas meu objetivo já era estudar enfermagem e fui cursar o 3º ano do colegial em Sorocaba.
 
Me formei Enfermeira em dezembro de 1984 e em 1985 me casei com o Ricardo, filho do Sr Euclides Modenezi e Pilar Modenezi, que doaram a metade do terreno em que foi construído o prédio da Escola de Minas. A outra metade foi doada pelo Sr Zezito Lins de Abreu, os dois tinham uma propriedade rural neste local.
 
Meu sogro sempre falava que o estudo mudou a vida dele e que a Escola de Minas mudaria a vida de muitas pessoas (foi profético isso).
 
Nunca imaginei que um dia voltaria como professora, mas foi isso que aconteceu em 1989. Ao terminar a Faculdade de Enfermagem, trabalhei como enfermeira na Santa Casa de Misericórdia de Itapeva, que após a Lei do Exercício Profissional de 1986, viu a necessidade de ter na cidade um curso de Auxiliar de Enfermagem. Assim que houve a aprovação da criação do curso, a diretora da escola Cristina Marczuk me convidou para ser coordenadora e organizar o mesmo. 
 
Foi um grande desafio, não entendia nada das questões burocráticas, pedagógicas e ainda tinham os estágios supervisionados. Além do apoio da diretora Cristina, fui orientada e acompanhada pela Enfermeira Emilia Kawamoto, que era professora de uma Escola Tecnica de São Paulo e foi designada pela DEET (divisão estadual de ensino tecnológico) para me acompanhar.
 
Precisávamos montar o laboratório de Enfermagem e para isso contamos com as doações da Santa Casa e do Escritório Regional de Saúde de Itapeva. Mas faltava o “boneco”, um manequim para a execução das técnicas, que custava uma fortuna. Foi uma grande negociação com o Prefeito Armando Gemignani, que entendeu a importância do boneco (proporcional ao preço), comprou e doou para a escola. Esse “boneco” está até hoje no nosso laboratório e já foi instrumento para formar milhares de alunos.
Em 1990 surgiu a oportunidade de criarmos o curso Técnico de Enfermagem, que aconteceria junto com o Ensino Médio e assim em 1991 começou o novo curso, ainda funcionando o Auxiliar.
 
Nosso maior desafio era o corpo docente, tínhamos necessidade de muitas enfermeiras para os 2 cursos e a maioria já trabalhava nos serviços de saúde da cidade e região. 
Muitos colegas chegaram para nos acompanhar nessa trajetória, professores e coordenadores que se dedicaram integralmente a esse curso. Não posso citar todas, com certeza esqueceria de alguns nomes, mas quero citar as Prof. Carminha, Margot e Stael, minhas companheiras de jornada (as prof Carminha e Stael ainda ministram aulas na escola). 
 
Em 1993 saímos da Secretaria de Educação e fomos para a Secretaria da Ciência e Tecnologia, onde houve uma nova reestruturação na  escola. Foram muitos cursos e  preparação pedagógica e assim os desafios foram sendo vencidos ano a ano. 
Por conta de todo o trabalho realizado com excelência nos cursos de enfermagem, Itapeva hoje tem Faculdade de Enfermagem e muitos dos nossos ex alunos são nossos colegas docentes. Quanto orgulho por todos que passaram por nós!!
 
Em 2015 eu me afastei da Enfermagem e assumi a Coordenação de Orientação Educacional, onde permaneci até dezembro de 2016. 
Então, já aposentada, me afastei no ano de 2017 e em fevereiro de 2018 encerrei minha carreira. Tenho muita gratidão a Deus por tudo que pudemos viver na “nossa escola” e com certeza ela sempre estará no meu coração e nas minhas memórias.
E deixo esse legado para os novos, que com certeza continuarão escrevendo essa história que tanto nos orgulha.
 
Obrigada Prof Mauro pela oportunidade de escrever meu relato.
Quero deixar os parabéns a todos os funcionários, professores, diretores, supervisores e alunos que passaram na Escola de Minas ao logo desses 50 anos.
 
(depoimento enviado pela professora Ana Modenezi em 15/10/2020)
 

  • Data: 19/10/2020 17:32:01
  • Notícia: 387
  • Leituras: 1820
  • Origem: Etec Dr. Demétrio Azevedo Júnior
  • Instituição: Centro Paula Souza